O que é a guerra na Síria – entenda o que aconteceu?

Navy Seal's Capa
Existe uma tropa de elite dos mares? Conheça os SEALs
18/06/2018
Pelotão do Bem
Pelotão do Bem – DESGARRADOS Airsoft Group
22/06/2018

Já faz muito tempo que as notícias sobre a guerra na Síria são destaque nos jornais e na mídia, e de fato o País enfrenta uma dura guerra civil que já dura 7 anos e está marcada por muitos envolvimentos externos, além de estar acumulando números devastadores:

Guerra na síria

– Mais de 500mil mortes em conflito – é meio milhão de pessoas;

– Mais de 6,5 milhões de pessoas foram deslocadas internamente;

– 70% da população não tem acesso à água potável;

– 1,2 milhões de pessoas foram forçadas a deixar seus lares apenas em 2015;

– 15 mil militares de 80 nações diferentes fazem parte da linha de frente do conflito.

De onde surgiu essa guerra?

Se você acreditava que uma guerra ser iniciada por causa da internet era coisa de cinema, melhor reavaliar este conceito.

O marco inicial que fez a guerra na Síria acontecer de tal forma foi a indignação de alguns grupos de pessoas com informações de corrupção reveladas pelo site wikiLeaks.

Síria Files

 

As revelações do site WikiLeaks gerou algumas pequenas manifestações de adolescentes em escolas, que foram presos por escrever palavras revolucionárias nas paredes, e algumas pessoas protestaram contra estas prisões.

A resposta do governo perante os protestos foi de enviar as forças de segurança para abrir fogo contra os manifestantes, que de fato ocasionou muitas mortes.

bashar_al_assad

Bashar al Assad

A resposta da população foi de revolta, e foi pedida a renúncia do Presidente Bashar al Assad.

A onda de protestos contra o governo ficou conhecida como “Primavera Árabe”.

Enquanto o presidente Sírio utilizou a violência com a opressão dos manifestantes, forças de oposição começaram a se reunir e brigadas rebeldes começaram a atuar isoladamente, tomando controle de cidades, estradas e vilas, inclusive com apoio de outras nações.

As pessoas então começam a sofrer duros castigos, desde falta de acesso à água e comida, até punições como espancamentos, execuções públicas e estupros coletivos.

Mas afinal, quem está lutando esta guerra?

Primeiramente é preciso entender que não existe apenas dois lados neste confronto, mas sim o envolvimento de 4 grupos principais, e cada grupo conta com apoio de diferentes nações, cada qual com o seu interesse. Os grupos que participam do conflito são:

  • Bashar al Assad com o exército sírio– República Árabe Síria – sob o comando do Presidente Bashar al-Assad, que utiliza as Forças Armadas sírias para manter o poder, e contando com o apoio do Iraque, Irã, Hezbollah libanês e Rússia.

 

 

  • Exército Síria Livre– O Exército Síria Livre – É um alinhamento de vários grupos que se rebelaram contra o Governo e as decisões de Bashar Al-Assad logo após o começo do conflito em 2011. Estes contam com o apoio da Turquia, Arábia Saudita e Quatar.

 

 

  • Partido da União Democrática– Partido da União Democrática – O partido da união Democrática é formado pelo grupo armado conhecido como curdos, e eles reivindicam a autonomia do povo curdo dentro da Síria. Iniciativas de curdos iraquianos e também turcos se envolveram nesta luta.

Os Curdos e o Exército Síria Livre contam com o apoio de grandes nações como os Estados Unidos, União Europeia, Austrália e Canadá.

 

  • Estado Islâmico– Estado Islâmico – O Estado Islâmico tem como objetivo declarar um califado na região. São conhecidos pelas iniciativas extremistas e violentas, e mesmo tendo capturados cidades importantes, foram derrotados pelas potências ocidentais em diversas ocasiões.

Nesta combinação de iniciativas ainda existe a variável da religião e sectarismo dos sunitas e dos xiitas – uma diferença ideológica que apenas aditiva o confronto.

Impactos para o Brasil

Até o momento a guerra da Síria não tem um impacto direto no Brasil, por não sermos um pais que incentiva ou participa ativamente de confrontos internacionais, tomando partido para um lado ou outro.

Brasileiros resgatando refugiados sírios

Corveta do Brasil resgata náufragos no Mediterrâneo

Os maiores impactos que podemos citar para o Brasil abrangem duas frentes: Recepção de refugiados e relações comerciais internacionais.

Quanto às relações comerciais o impacto acontece indiretamente, pois o Brasil tem relações comerciais com muitos países que apoiam diferentes grupos e diferentes frentes deste conflito, e por isso as relações comerciais podem ser abaladas.

É o pensamento de conexão global que temos hoje em dia, pois os países estão conectados assim como um organismo vivo, e o mal estar em uma destas unidades pode gerar um desequilíbrio que afeta a todos.

Quanto à recepção de refugiados, o Brasil até 2016 havia concedido a entrada de 2.252 sírios em nosso pais, e outros números apontam que pouco mais de 1.700 sírios tentam de fato viver uma nova realidade pós-guerra agora que habitam as terras brasileiras.

É um número pequeno se considerar o assombroso número de 5 milhões de refugiados no mundo, principalmente concentrados na Turquia e União Europeia, mas pode-se considerar a atuação do Brasil como a maior participação de um pais latino-americano na recepção de refugiados.

Tanto pela dificuldade geográfica da migração para o Brasil como pela não relação direta com o confronto o número tende a se manter baixo, mas os órgãos de relacionamento internacional estão a todo momento observando se existe uma tendência de movimentação deste povo para o Brasil, que poderia gerar diversos impactos na economia do país.

Um Sírio no Big Brother Brasil

kaysar big brother brasilUm caso que se destacou nos últimos tempos foi a participação do Sírio Kaysar no programa Big Brother Brasil 18, pela rede globo de televisão. A entrada do sírio no Brasil foi orquestrada por contatos realizados com o Consul da Síria no Brasil e os primos de Kaysar, que já moram há anos no Brasil e são empresários.

Sua participação no Reality foi marcada pelo contraste de sua alegria com as declarações de uma pessoa que viveu o terror de perto. Em uma de suas declarações, Kaysar confessou que sua namorada foi morta durante a guerra na Síria.

Kaysar ainda declarou que não vê os pais há mais de 8 anos e esperava o prêmio do reality para tirar seus pais da Síria e trazê-los ao Brasil.

O que a Síria teria de bom se não fosse a guerra?

A Síria tem uma participação grande na história da humanidade, e coincidentemente foi palco para grandes batalhas. Sua história conta com a rivalidade entre a Mesopotâmia e o Egito, também tendo sido ocupada pelos Persas foi conquistada pelo império de Alexandre o Grande.

A Síria também foi convertida durante a sua história em uma província Romana. A ascensão do islamismo a transformou em uma nação Árabe de grande importância. Depois de muitas derrubadas e conquistas por toda a sua história, a Síria foi declarada independente em 1946.

belezas da síria

A economia Síria foi por muitos anos movido pela indústria petrolífera, o que praticamente ficou estagnado com a situação da guerra civil, além de atividades fortes do setor agrícola, que representava em torno de 20% do PIB.

Dentre as atividades artísticas da Síria estão o vidro soprado em fornos de cerâmica, trabalhos em metal, trabalhos em seda e tecelagem tradicional, desempenhada ainda em boa parte com teares.

Em sua cultura histórica, devido as diversas conquistas e invasões da região, existe uma mistura étnica, e alguns dos monumentos de destaque do País são a Mesquita dos Omíadas, o castelo medieval Krak des Chevaliers, o Templo de Bel, que conta um pouco da arquitetura romana que influenciou a região, o Palácio de Azm, que funciona como um museu de sua história e as ruínas de Aleppo Citadel, outro vestígio dos tempos antigos encrostado na capital do país.

Conclusões

Apesar da história repleta de reviravoltas, a Síria conta com uma história construída por muitos milênios, um povo bastante hospitaleiro e carinhoso, e especialmente trabalhador.

O infortúnio da guerra que hoje dilacera o país e divide uma nação certamente é uma fatalidade indesejada pela maioria, e hoje um povo cheio de cultura se divide pelo mundo correndo através de países parceiros, colecionando histórias de fugas intensas e degradantes e deixando se perder por um conflito de interesses.

Esperamos que um dia os esforços militares possam cessar, para abrir espaço para algo que é definitivamente mais importante: A família, a cultura e a vida de tantas pessoas que só querem ter o direito de viver em seu país.

E que este cessar de conflitos encontre um espaço de respeito e convivência.

Você tem alguma história que te conecte com o povo da Síria ou com o próprio país? Compartilhe conosco nos comentários – não vamos deixar essa história perecer.

 

Patch Bordado Fuck ISIS Patch bordado ISIS HunterPatch Bordado 72 Virngins ExpressPatch bordado Taliban Hunter Patch Bordado Taliban Hunting Club

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *